10 riscos da cadeia de suprimentos que você precisa ter em mente

A cadeia de suprimentos está exposta a muitos tipos de risco. Por isso, quem trabalha na área sabe: implementar um programa de gerenciamento de riscos deve ser encarado como uma prioridade de “alto nível” em qualquer empreendimento.

Essa, no entanto, é uma tarefa considerada de difícil execução uma vez que requer a participação das muitas empresas envolvidas no processo. Além disso, “é crucial que o gerente da área conheça os fatores facilitadores e sua importância relativa, e fique sempre atento para mitigar esses riscos quando e se eles acontecerem”, lembra Muddassir Ahmed, Supply Chain Manager da Eaton.

Para facilitar o modus operandi dos profissionais ligados às atividades de Supply Chain, Ahmed elaborou uma lista com os 10 maiores riscos aos quais eles precisam estar atentos, sempre.

1 – Risco Fornecedor: esse tipo de risco pode variar desde um fornecedor falido àquele que, além de não cumprir prazos, não realiza a entrega nas quantidades encomendadas. Para reduzir esse risco, a recomendação é trabalhar com uma rede de fornecedores certificados. Também é recomendável estabelecer um clima amigável entre a sua equipe e esses fornecedores. Não esquecer de criar um sistema de monitoramento abrangente de acompanhamento de todo o processo de embarque dos pedidos.

 

2 – Políticas e Culturas: o risco de ter uma cadeia de fornecimento global é que as empresas estarão operando em vários países, todos com culturas de negócios diferentes. O que é aceitável em um lugar não o é em outro e pode até ser contra a lei. Da mesma forma, as leis, as políticas comerciais e as restrições comerciais variam de país para país. Além dos cuidados com essas variações regionais, as empresas precisam estar atentas à estabilidade política e econômica dos países em que operam, uma vez que estas também podem ter um impacto negativo na cadeia de abastecimento.

 

3 – Risco Ambiental: há uma série de riscos ambientais que afetam uma cadeia de suprimentos e podem ser imprevisíveis. Desastres naturais, como terremotos e inundações ou condições climáticas extremas, que podem causar o fechamento de portos e estradas são alguns exemplos desses riscos ambientais. Embora a maioria deles seja imprevisível, algumas ações preventivas podem ser estimuladas. Uma delas é ter um bom sistema de comunicação no lugar, capaz de garantir o conhecimento da extensao dos danos com precisão. Esta é a razão pela qual todos os contratos de aquisição têm cláusula de “Força Maior”.

 

4 – Risco de Demanda: há uma variedade de fatores que podem afetar a demanda e isto inclui o momento econômico entre outras variáveis. Quanto mais imprevisível é a demanda, mais difícil é saber quanto produzir. Portanto, é importante ter um sistema abrangente de previsão da demanda, a fim de minimizar o risco de produzir muito ou muito pouco. Com previsões de demanda mais estáveis, o risco da cadeia de suprimentos é reduzido.

 

5 – Risco Operacional: riscos internos para a cadeia de suprimentos são aqueles que causam interrupções nas operações ou processos. Essas interrupções podem ser causadas por avarias de máquinas ou uma dificuldade qualquer de processo. É

um problema que, se não for controlado, pode afetar o próprio negócio e a cadeia de abastecimento.

 

6 – Risco Econômico: o desempenho da economia afeta taxas de câmbio, custos de mão de obra e taxas de juros que determinam a inflação, refletindo o estado econômico do país de origem e do mercado em que empresas e fornecedores operam. Com a diminuição da procura mundial e a economia estagnada, medidas de redução de custos devem ser tomadas na cadeia de abastecimento. Pode não ser a forma mais eficaz para a cadeia, mas os benefícios podem se estender a todos os outros países.

 

7 – Controle de Risco: como muitos processos relacionados à cadeia de suprimentos não dependem exclusivamente de uma empresa, e muitas vezes são executados em outros paises, o risco de falta de controle é muito grande em algum momento da operação.  Uma forma de reduzir esse risco da cadeia de abastecimento é por ter bons sistemas de comunicação no local, a fim de mitigá-lo.

8 – Cadeia de suprimento irresponsável: se houver uma mudança súbita na cadeia de suprimento por quaisquer dos fatores acima, ter um sistema local dinâmico e duradouro para responder a qualquer mudança é vital para manter a operação ativa e funcionando eficientemente.

 

9 – Reputação: a reputação de uma empresa pode ter um impacto na cadeia de fornecimento. Práticas antiéticas podem levar à perda de demanda, de moral e de investimento. A Apple, por exemplo, teve sua reputação arranhada por adquirir partes e peças de seus produtos junto a fornecedores de práticas antiéticas.

 

10 – Risco de Falta de Pessoal-Chave: por fim, a ausência de pessoal-chave interferindo no processo torna ineficiente o trabalho na cadeia de suprimento, deixa a área abaixo da sua capacidade.

 

Fonte:

https://www.linkedin.com/pulse/10-supply-chain-risks-you-need-mindful-dr-muddassir-ahmed-ph-d

 

Artigos relacionados:

Os 10 desafios estratégicos mais críticos da cadeia de suprimentos 

Cursos valorizam o profissional da área de suprimentos

Análise avançada oferece novas abordagens de suporte às decisões da cadeia de suprimentos

 

Fique por dentro das novidades

Receba nosso conteúdo exclusivo por e-mail

Contato

Endereço: Av. Brigadeiro Faria Lima, 1993, São Paulo, Brasil

Telefone: +55 011 2162-1790

Email: info@costdrivers.com

Copyright 2019 – COSTDRIVERS – Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela Intelligenzia​