A palavra certa no lugar certo

A importância estratégica que o departamento de Compras está assumindo no dia a dia das empresas tem colocado em evidência “algumas confusões” quanto ao uso de termos incorporados ao jargão da área de Suprimentos.

Os termos “Compras”, “Suprimentos” e “Procurement”, por exemplo, são amplamente utilizados, incorretamente, alternadamente, mas não de forma deliberada. No sentido minimalista, Compras apenas reflete o ato de aquisição, enquanto Procurement e Suprimentos englobam mais elementos da cadeia de suprimentos e dispõem de várias ferramentas para suporte.

O diretor de projetos da Coobo Soluções de Procurement, Igor Lyra, concorda. “As pessoas falam em Compras e Suprimentos como se fossem a mesma coisa, mas Compras restringe-se apenas à aquisição. Já Suprimentos engloba, além de Compras, atividades da Cadeia de Suprimentos como Inteligência, Contratos, Auditorias, KPIs, entre outros.”

Não raro, prossegue Lyra, é a confusão que fazem quando usam Supply Chain como se fosse o mesmo que Procurement. “A cadeia de suprimentos engloba também outras atividades além daquelas, como logística e armazenagem, por exemplo”, acrescenta o executivo da Coobo.

Procurement, no caso, é a função primordial que descreve as atividades e os processos de aquisição de produtos e serviços. Já Supply Chain Management (SCM) é a gestão da cadeia de fornecimento que permite aos executivos avaliar os pontos fortes e fracos na sua cadeia de fornecimento, auxiliando a tomada de decisões que resultam na redução de custos, aumento da qualidade, entre outros, aumentando a competitividade do produto e/ou criando valor agregado e diferenciais em relação à concorrência.

A seguir, mais alguns termos para a estruturação do processo de inteligência e que fazem parte da rotina de quem trabalha na área de Procurement:

PPU – PRICE PER UNIT => PREÇO POR UNIDADE

É a comparação de preço total de venda versus total de unidades vendidas. Métrica muito limitada, uma vez que um menor PPU pode representar um pior resultado para a empresa no longo prazo (perda de clientes, aumento dos custos de manutenção etc.).

TCA – TOTAL COST OF ACQUISITION => CUSTO TOTAL DE AQUISIÇÃO:

Determina o custo de aquisição total de bens, serviços e/ou investimentos. As variáveis envolvidas são Preço; Custo de transporte; Taxas e impostos; Custo de estoque; e Outros custos externos que incorrem desde o momento em que o pedido é localizado até o momento em que o produto é entregue.

TCO – TOTAL COST OF OWNERSHIP => CUSTO TOTAL DA OPERAÇÃO OU PROPRIEDADE

Métrica utilizada nos processos de Strategic Sourcing. Considera todos os custos relativos (diretos + indiretos + qualitativos). Embora seja significativamente mais abrangente que o TCA e PPU, o TCO também é uma métrica essencialmente focada em custos.

O que achou do tema? Que tal nos ajudar a ampliar esta lista de confusões e esclarecimentos? Mande sua sugestão!

 

Fontes: Helio Ernesto Setti Jr, Yahoo e Coobo

Contato

Endereço: Av. Brigadeiro Faria Lima, 1993, São Paulo, Brasil

Telefone: +55 011 2162-1790

Email: info@costdrivers.com

Copyright 2019 – COSTDRIVERS – Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela Intelligenzia​